Ir para o conteúdo principal

CAB 56

Depósito automático para materiais da construção e madeira

Depósito com tecnologia avançada

A CAB 56, uma das maiores cooperativas de compra para o sector da construção na França, colocou em funcionamento o seu novo depósito automático. A empresa OHRA, como contratadora geral, foi responsável pela realização dos sistemas de estantes, pela implementação do sistema de gestão de depósitos (WMS, sigla em inglês) e pela integração dos transtocadores.

Com a nova planta de armazenamento de 4.500 m² no município de Plescop na Bretanha a cooperativa pôde estender notavelmente a sua capacidade de armazenamento para produtos longos, painéis aglomerados, laminados e mercadoria em paletes. Além de um novo sistema de estantes altas da OHRA e sistemas transportadores da Hamon, como transtocadores da Koettgen, o projecto inclui também um sistema de gestão de armazéns da Innolog que trabalha em rede com o software da empresa CAB 56, no qual estão integrados todos os processos de armazenamento, picking e envio de toda a superfície de 20.000 metros quadrados.

A equipa do projecto formada pela CAB 56, Axisbois Consultants e OHRA dividiu o projecto completo em três zonas específicas e passos de implementação: A primeira zona compreende a entrada e saída de laminados e de painéis aglomerados e de MDF. Um segundo sector inclui a entrada e saída de diferentes materiais de construção, como perfis de alumínio, janelas, folhas de portas ou peças de parquet. Finalmente a zona 3 compreende a integração de todos os outros sectores de armazenamento sobre a superfície, o que inclui a incorporação do depósito externo ao sistema de gestão de armazéns através de código de barras e terminais de rádio em todos os equipamentos transportadores.

A construção do prédio de 20 metros de altura iniciou em Junho de 2011, a estrutura fundamental com revestimento do chão e do prédio e o telhado foram terminados no final de 2012. A montagem dos elementos das estantes de mais de 900 toneladas foi iniciada em Janeiro de 2012 e foi completada após quatro meses. Em Fevereiro de 2012 foi instalado o primeiro transtocador e em abril foi colocado em funcionamento.

Na zona 1 um transtocador completamente automático encarrega-se da entrada e saída dos pacotes de painéis aglomerados ou das peças de laminados em paletes de até 5,1 metros de comprimento e até 5 toneladas de peso. O transtocador adaptado para curvas serve os três corredores deste sector do depósito. A mercadoria é retirada para os pedidos dos clientes ou para pedidos de fabricação do sector de corte próprio. Os transportadores de cadeia ou de rolos recolhem as mercadorias do transtocador e as transportam até as respectivas estações de trabalho.

Os oito corredores da zona 2 são operados por dois transtocadores adaptados a curvas que têm capacidade de carga de 4 toneladas e podem levantar mercadorias de até 4,2 metros de comprimento até uma altura de 12,5 metros. Os transtocadores podem tanto trabalhar completamente automáticos, por exemplo para repor stock durante a noite como também semi-automaticamente segundo o princípio do ¨Homem até a mercadoria¨. No modo semi-automático o picking do lote manual é combinado com a vantagem da guia automática do caminho de uma posição de armazenamento até a outra. Com uma velocidade máxima de 150 metros por minuto os transtocadores podem conseguir até 50 ciclos de carga por hora.

Em ambos os sectores estão instalados estantes com braços portadores, uma vez que oferecem a possibilidade de armazenamento mais flexível para as diferentes mercadorias da CAB 56. As estantes têm 14,5 metros de altura e 75 metros de comprimento com uma capacidade de carga total de 19.200 quilogramas. Além disso, a construção das estantes suporta os carris guia superiores para o transtocador.

O terceiro e último nível do projecto, a zona 3, incluía a incorporação de todos os sectores de armazenamento novos e os já existentes em toda a superfície ao sistema de gestão do depósito, ou seja, também do armazenamento no chão no sector externo e nos postos de fornecimento. Para isso, todas as empilhadeiras foram equipadas com terminais móveis de dados baseadas em rádio, através das quais os pickers recebem os seus pedidos sem papéis e oferecem à direcção do depósito uma informação melhorada em tempo real sobre o rendimento do depósito.

Philippe Mérian, gerente da CAB 56

¨Quanto ao tamanho e a complexidade este é o primeiro sistema deste tipo na França e no nosso sector do mercado. Muitas cooperativas ligadas a nós e comerciantes da madeira amigos já visitaram as nossas instalações para ter uma ideia do que realizamos junto com a empresa OHRA. Conseguimos aumentar as nossas capacidades de armazenamento quase em 50 por cento e simultaneamente evitar a desvantagem de ter que construir um segundo depósito. Reconheço que no início era um terreno novo para nós, porém tínhamos confiança na competência especializada do nosso parceiro de longos anos, que já implementou vários sistemas similares em outros países. A nossa visão era ter o controlo completo sobre todos os processos de distribuição, reduzir erros e danos das mercadorias durante o armazenamento e manipulação, bem como minimizar os processos manuais de handling, para não prejudicar a qualidade e diminuir as perdas devidas às doenças. Conseguimos fazer isto. No primeiro mês depois da fase 1 duplicou a productividade da nossa oficina de móveis, onde fabricamos componentes de madeira como subcontratantes para os nossos clientes. Hoje os danos nas mercadorias são quase nulos, os estados de doença são claramente menores graças ao handling manual reduzido de mercadorias pesadas e já não existem erros no picking. Temos um controlo permanente do stock e os erros já não são aplicáveis. Naturalmente no início nós subestimamos o volume do processo para a nossa empresa e para os nossos colaboradores, más experimentamos um câmbio enorme e tomamos a decisão correcta, especialmente pensando na situação da conjuntura."

Sobre CAB 56

Sob o teto da cooperativa de compra CAB 56 uniram-se aproximadamente 350 empresas de ofícios dos sectores do teto, construção de interiores, carpintaria, marcenaria e construção de madeira, bem como empresas mais pequenas da construção. A cooperativa não só encarrega-se da compra de materiais de construção e o seu envio aos artesãos, como também dos trabalhos de serviço como corte, elaboração de metais e secagem de madeira. Em 2010 com 81 colaboradores a cooperativa pôde produzir um volume de vendas de 34 milhões de Euros. A CAB 56 é assim em questão de volume de vendas o segundo maior membro da Associação Francesa de Cooperativas de Compras para o Ofício da Construção (ORCAB). Em 2013 a cooperativa comemorou o aniversário de 15 anos de existência.


Projeto de galeria