Ir para o conteúdo principal

DORAS

Aplicação de estantes cantilever num grande projeto

Para a empresa francesa de materiais de construção DORAS o armazém de distribuição estava a ficar pequeno demais: era necessária uma nova plataforma logística para 22 corredores, de modo a oferecer suficiente lugar para artigos como contraplacados, laminados e uma variedade de materiais de construção. A empresa alemã OHRA, sediada em Kerpen, construíu em apenas 5 meses uma instalação de estantes de armazenamento que, com as dimensões de 8 metros de altura de armazenamento e uma área total de 12.000 m², significa não só na França uma realização fora do comum para este setor.

Quando em 1928 Gaston Doras adquiriu uma pequena firma de materiais de construção, ele certamente não imaginava que o seu nome de família ficaria conhecido pouco menos que 100 anos mais tarde como a maior empresa de materiais de construção no leste da França. A rede DORAS inclui hoje quatro nomes de marcas:

a Doras, como empresa de materiais de construção, possui mais de 50 filiais distribuídas principalmente pela região de Bourgogne Franche-Comté

a Locouti dedica-se ao aluguer de equipamentos e andaimes

a Caréo especializou-se em trabalhos com ladrilhos e lajes, pisos de parquete e áreas sanitárias

a Ménéo assegura o fornecimento e a realização de trabalhos de carpintaria (janelas, portas, escadas, portais, etc.)

A rede DORAS emprega hoje aprox. 800 trabalhadores e realizou em 2010 operações comerciais no valor de 208 milhões de euros.

Ineficiente e pequeno demais

Até Abril de 2011, tanto os clientes como os vários locais de distribuição recebiam os materiais a partir de uma plataforma de redistribuição de produtos de madeira localizada nos terrenos da sede da empresa, em Chenôve. Após o extraordinário crescimento alcançado pela DORAS nos últimos anos, esta plataforma alcanaçou os seus limites de capacidade: instalado num velho armazém de teto baixo, com uma deficiente divisão dos compartimentos e equipamentos de armazenamento antiquados, o edifício não estava mais à altura das modernas exigências da empresa.

"O velho armazém não podia mais acompanhar o desenvolvimento da nossa firma", comentou Brigitte Biju-Duval, diretora de investimentos da DORAS. "A capacidade do armazém era insuficiente, os percursos internos sofriam frequentes engarrafamentos devido ao crescente volume de materiais, e além disso as áreas de carregamento muito estreitas estavam a tornar-se um impedimento.“

Amplo dimensionamento

A DORAS decidiu-se por um novo local de armazenamento: com 12.000 m² de área, o novo edifício alugado oferecia nitidamente mais espaço do que o velho armazém. O novo equipamento logístico oferecia a vantagem de mais espaço para os negócios com materiais de construção de madeira, proporcionando um espaço adicional para produtos como contraplacados, compensados, ou parquetes.

Segundo as exigências do departamento técnico da empresa, o planeamento do projeto previa, por um lado, uma instalação de estantes cantilever com 15 filas de 75 metros de comprimento e 8 metros de altura, para o armazenamento de produtos longos de até 13 metros de comprimento, e por outro lado, mais 10 filas com estantes de 8,5 m de altura e 75 m de comprimento, destinadas a paletes. Na totalidade foram previstos 22 corredores, sendo que 12 deles deveriam ser realizados com estantes cantilever para acessos estreitos. Para os trabalhos de carga e descarga foi decidido adotar empilhadeiras multifuncionais.

Suficientemente grande para grandes projetos

Para a realização do sistema de estantes, a DORAS contratou a empresa alemã OHRA Regalanlagen GmbH, situada em Kerpen, nas proximidades de Colónia — uma empresa especializada na construção de sistemas de estantes e armazéns, sobretudo para os ramos de materiais de construção, metais e madeiras. Para o planeamento deste projeto a direção da DORAS confiou precisamente no know-how dos representantes franceses da OHRA, os quais já tinham obtido bastante experiência com projetos semelhantes de grandes dimensões.

"A escolha da OHRA deveu-se entre outras coisas à dimensão do nosso projeto", explicou Brigitte Biju-Duval. “Tivemos que desistir de outros concorrentes, pois eles não estavam em condições de satisfazer a nossa exigência de um alívio de carga da ordem de 10,5 t. Além disso, o fornecedor escolhido deveria poder assegurar que o projeto fosse economicamente fiável, segundo definido no caderno de encargos.“

Mas também nos detalhes, a solução com as estantes OHRA mostrou ser convincente: para as estantes cantilever a OHRA aplicou exclusivamente aço construtivo normalizado maciço e laminado a quente — um material que, diferentemente de chapas metálicas, mantém de modo permanente as suas características estáticas também em aplicações pesadas em armazéns. Durante operações de carga e descarga dos produtos no armazém, quaisquer choques contra os braços podem danificar os produtos, especialmente no caso de vigas de madeira muito longas. Para proteger os produtos e as próprias estantes, a OHRA aplicou braços autofixados e encaixáveis. No caso de eventuais choques, eles deslocam-se com flexibilidade para cima ou para os lados, mantendo assim livres de danos tanto os produtos como as estantes.

Montagem em nove semanas

A OHRA recebeu a encomenda para o fornecimento e a instalação das estantes para o novo centro de distribuição da DORAS em Dezembro de 2010. "Instalações com estantes cantilever com filas de 75 metros e 8 metros de altura, com trilhos-guia, são uma coisa que exige uma exatidão rigorosíssima durante a montagem", comentou Bernard Lunven, diretor comercial da OHRA na França, a propósito das exigências colocadas aos técnicos da OHRA. Eles chegaram ao local das obras em meados de Março de 2011, acompanhados pelo primeiro de 23 camiões carregados com o material necessário. Nas 9 semanas seguintes eles montaram 750 fundamentos para estantes e 8.000 braços (parcialmente com prateleiras com grades), bem como 2 km de trilhos-guia para empilhadeiras de 4 vias com ligação direta aos pés de fundamento das estantes. Os trilhos-guia na área de acesso foram cimentados com betão, a fim de conferir um reforço total e permitir uma circulação mais segura para as empilhadeiras na área de acesso. No setor do armazém de paletes foi aplicado o sistema OHRA 5 Omega. Trata-se de um sistema capaz de suportar cargas estruturais de até 22,5 t e cargas de estante de até 4,5 t. Os técnicos da OHRA instalaram no total 1.500 posições para paletes, sendo que alguns níveis receberam prateleiras com grades. A encomenda incluía ainda uma plataforma de aço com uma superfície de 55 m². No final de Abril os trabalhos já estavam concluídos.

"O calendário de realizações da OHRA foi cumprido", explicou com satisfação Brigitte Biju-Duval. "Desde o desenvolvimento do projeto feito pela DORAS, até à finalização dos trabalhos, recebemos da OHRA um total apoio, graças à sua competência técnica". No final das contas, a OHRA consegui demonstrar que a qualidade "Made in Germany", apesar de uma aplicação mais intensa de material, resultou muito mais eficaz em termos de preço e rendimento, do que os sistemas mais ligeiros da concorrência.


Projeto de galeria